Emissor NF-e


O que é Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)?

De acordo com a definição oficial brasileira, a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) nada mais é do que a versão digital da nota fiscal física (“de papel”), emitida e armazenada eletronicamente em arquivo formato XML. Ela foi criada com o objetivo de documentar, para fins fiscais, uma operação de circulação de mercadorias ou uma prestação de serviços, ocorrida entre as partes. Sua validade jurídica é garantida pela assinatura digital do remetente (garantia de autoria e de integridade) e a Autorização de uso fornecida pelo Fisco, antes da ocorrência do fato gerador.

A emissão de Nota Fiscal Eletrônica começou de forma progressiva, sendo obrigatória, em primeiro momento, para as empresas que exerciam atividades operacionais específicas. Principalmente para os contribuintes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e/ou do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Em 2006, o governo colocou em andamento a obrigatoriedade da emissão de notas fiscais eletrônicas e, no decorrer dos anos, outros tipos de negócio passaram a ser elegíveis para a NF-e, incluindo optantes do Simples Nacional.

Conheça 5 vantagens da nota fiscal eletrônica

Criada para substituir o formato tradicional das notas fiscais, a Nota Fiscal Eletrônica traz vantagens para todos os envolvidos na transação comercial. Conheça alguns deles:

1# Fim da papelada:
A NF-e dispensa a impressão e os arquivos físicos, o que reduz custos e riscos de extravio. Isso é bom para o seu cliente, para a sua empresa e principalmente, para o meio ambiente.

2# Armazenamento:
Diga adeus aos gastos com arquivos, prateleiras e gavetas. Com a NF-e o arquivamento e a gestão dos seus documentos são feitos eletronicamente.

3# Ganhe tempo e agilidade:
Não perca tempo investigando velhos arquivos para encontrar uma única nota. Realize consultas e encontre qualquer documento emitido em segundos. Basta ter acesso à internet e um software de confiança.

4# Reduza custos com cartórios:
Quando um cliente alegar que não recebeu uma nota fiscal, não se preocupe. Evite os custos com cópias autenticadas e os gastos com a ida até o cartório mais próximo. Com a emissão da versão eletrônica você pode enviar o documento por e-mail, quantas vezes precisar.

5# Único painel:
Dependendo do emissor escolhido, você poderá emitir todos os documentos no mesmo ambiente: NF-e, NFC-e, CT-e, CTe-OS, MDF-e e, claro, a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e.

O que é preciso para emitir NF-E?

  • > Para começar a utilizar a NF-e, é necessário seguir 4 passos.
  • > Entender qual tipo de nota sua empresa emite.
  • > Realizar credenciamento com a SEFAZ do seu estado.
  • > Utilizar um emissor de confiança. Aproveite para conhecer o NOTAFAZ.
  • > Possuir certificado digital A1.

Tipos de Documentos eletrônicos:

Criada para substituir o formato tradicional das notas fiscais, a Nota Fiscal Eletrônica traz vantagens para todos os envolvidos na transação comercial. Conheça alguns deles:

NF-e 4.0 Nota Fiscal Eletrônica de Produtos:

Modelo mais comum e utilizado exclusivamente para compra e venda de produtos físicos. Responsável por registrar a venda de produtos, inclui, por exemplo, a Nota Fiscal de entrada, operações de importação, operações de exportação, operações interestaduais ou ainda operações de simples remessa. A NF-e tem validade jurídica graças à assinatura digital do emissor. Por isso, as empresas precisam adquirir um certificado digital e realizar cadastro na SEFAZ (Secretaria Estadual da Fazenda) do estado em que está localizado.

NFC-e 4.0 Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica:

Substitui a nota fiscal de venda à consumidor, modelo 2, e o cupom fiscal emitido por Emissor de Cupom Fiscal (ECF). Agora, totalmente digital, discrimina impostos, produtos, e dá os detalhes da venda para o consumidor, além de registrar essas informações no comércio.

MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos:

Simplifique a burocracia que existe no sistema de transporte de cargas. O documento foi criado com o objetivo de agilizar a fiscalização nos postos fiscais, possibilitando a leitura em lote de documentos fiscais, identificando, também, a unidade de carga e demais informações referentes ao transporte.

CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico:

Documento eletrônico obrigatório que indica uma prestação de serviço de transporte de cargas realizada por qualquer modal (Rodoviário, Aéreo, Ferroviário, Aquaviário e Dutoviário). Sua validade jurídica é garantida pela assinatura digital do emitente (garantia de autoria) e pela recepção e autorização de uso, pelo Fisco. Essa nota é válida em todos os Estados brasileiros.

CT-e OS Conhecimento de Transporte Eletrônico e Outros Serviços:

É obrigatório para os prestadores de serviços de transporte de valores, pessoas e bagagens. Específico para agências de viagem ou transporte, realizado em veículo próprio e/ou fretado.